GERFAM & CPCOP organizaram o VII Dia de Campo da Produção de Ruminantes

       No dia 24 de agosto de 2019, GERFAM e CPCOP, com apoio da Emevep Jr, Megaa e GENAFOP organizaram o VII Dia de Campo da Produção de Ruminantes. O evento que já faz parte do calendário das principais ações de extensão na região, foi realizado na Fazenda Escola de Igarapé-Açú e reuniu mais de 200 participantes, dentre produtores rurais, estudantes, representantes de empresas e servidores da universidades. Tais participantes se deslocaram das mais diversas cidades da região, como Belém, Castanhal, Capanema, Capitão Poço, Garrafão do Norte, Paragominas e Peixe Boi.     
         O VII Dia de Campo da Produção de Ruminantes teve início com a cerimônia de abertura, onde estiveram presentes os Professores Aníbal Coutinho do Rêgo (coordenador do evento), Marcel do Nascimento Botelho (Reitor da Universidade Federal Rural da Amazônia), Eduardo do Valle (Pró-reitor de extensão), Maria Cristina Manno (Vice-diretora do Instituto da Saúde e Produção Animal) e Thiago Carvalho da Silva (Representando o GERFAM), além do representante do Banco da Amazônia, Gleidson Salles ( Representante do Banco da Amazônia) e a Sra Kássia Cristian (gerente da FEIGA).

         

 

      Na cerimônia de abertura, foi dado ênfase a importância da realização de eventos como esse, para que os produtores rurais e comunidade acadêmica se aproximem e produzam juntos conhecimentos que vão agregar a produção agropecuária da região. Neste ano, o evento trouxe temas apresentados em quatro estações de conhecimento e quatro oficinas, com temáticas diversificadas. Pela manhã, foram apresentadas quatro estações, sendo elas:

 

           - Uso da mandioca como forragem,

           - Uso de corretivo na formação de pastagens,

           - Manejo de pastagens e

           - Utilização da ultrassonografia na avaliação de carcaça de ovinos.

     A mandioca apareceu como um dos principais temas abordados esse ano, por tratar-se de uma cultura com elevada representatividade na economia paraense. Muitos produtores possuem cultivo dessa cultura, mas muitas dúvidas ainda permeiam a utilização da mesma na alimentação animal. Ao final das estações, os participantes puderam desfrutar de carneiro assado no fogo de chão com música ao vivo. 

 

Fotos: Kedson Lima

         No período vespertino, foram realizadas quatro oficinas de conhecimento. Os participantes foram divididos de forma que cada um, pudesse assistir duas oficinas durante o período da tarde, agregando ainda mais conhecimento aos participantes. As oficinas foram:

-Produção de silagem para pequeno produtor;

Descrição: A oficina abordou as etapas da ensilagem com abordagem dos principais pontos críticos de cada etapa, desde a colheita da cultura até o abastecimento do silo, vedação e desabastecimento. A oficina demonstrou como o pequeno produtor pode investir em um silo prático, como o do tipo rapadura, demonstrando quais investimentos o produtor deve fazer para confeccionar esse tipo de silo de pequena escala em sua propriedade para alimentação do rebanho.

-Cálculo da quantidade de forragem e ajuste da quantidade de animais no piquete;

Descrição: A oficina abordou os métodos de estimativa de massa de forragem, consumo de forragem por ovinos, manejo do pastejo e cálculos de capacidade de suporte em pastagem. Os participantes poderam verificar como é realizada a coleta de massa de forragem e avaliar o pastejo dos animais, em área mal manejada e bem manejada.

-  Prática de ultrassonografia em ovinos com enfoque em avaliação na deposição de músculo:

Descrição: A oficina abordou a prática de ultrassonografia em ovinos com enfoque em avaliação da deposição de músculo e gordura, demonstrando os procedimentos realizados antes da ultrassonografia, durante e depois e interpretação da imagem obtida durante a avaliação.

-Ferramentas associadas ao controle de rebanho.

Descrição: os participantes verificaram as melhores formas de controlar rebanhos, bem como aumentar a eficiência dos principais índices zootécnicos em sua propriedade.

         Esse ano o evento contou com o patrocínio master do Banco da Amazônia (BASA), além de: KWS, YARA, DSM Tortuga, Sementes Gasparim, Calcário Itaú Voltoratim, Sistema FAEPA-SENAR e Agripeças.

 

ASCOM-GERFAM

Rosana Ribeiro

  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Google+ - Black Circle

© 2014 by GERFAM. Todos os direitos reservados.